EXpress News

Loading...

sexta-feira, 25 de março de 2011

Projeto da CTTU pretende desafogar Domingos Ferreira e Conselheiro Aguiar

Mudanças em Boa Viagem

Projeto da CTTU prevê construção de vias paralelas às avenidas Conselheiro Aguiar e Domingos Ferreira

Uma boa notícia para os moradores do bairro de Boa Viagem, Zona Sul do Recife, que sofrem com o tráfego intenso todos os dias, principamente nos horários de Rush. Um projeto de mobilidade urbana da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), que está sendo finalizado pela Diretoria de Projetos do órgão municipal, vai criar duas rotas paralelas de circulação às avenidas Conselheiro Aguiar e Domingos Ferreira, dois dos principais corredores viários do Recife. A ideia é ampliar as opções de trânsito do bairro, que, nesses pontos, também ganhará novo esquema de sinalização e apoio de agentes de trânsito para orientar o fluxo de veículos. Nessas duas avenidas, segundo estatísticas da CTTU, passam, por dia, cerca de 70 mil automóveis nas dez faixas de rolamento.

A primeira rota de circulação vai começar no Polo Pina, passando pelas ruas Capitão Rebelinho e Amazonas, usando uma das faixas do 2º Jardim para dar acesso à Rua dos Navegantes. O projeto também prevê areconstrução do asfalto dessas ruas e proibição do estacionamento em um dos lados das vias, o que ainda está sendo definido pelos técnicos da CTTU. A outra rota será a Rua Francisco da Cunha, mão única em dois trechos, com fluxo duplo em outro, que será transformada em sentido único, ainda não definido. A via, que tem veículos estacionados nos dois lados, dificultando o trânsito, seguirá o modelo do outro acesso com relação ao estacionamento nas margens. Através da assessoria de imprensa, a companhia disse que outros detalhes do projeto estão sendo concluídos.

As duas medidas já são comemoradas por moradores da Rua Francisco da Cunha. ´Às vezes, demoro até 40 minutos para percorrer a distância de dois quarteirões. À noite, é uma complicação porque tem carros parados nos dois lados. É difícil buscar o meu filho no colégio. Essa mudança vai ser muita boa`, explicou a comerciante Aline Rodrigues Torres, 32 anos. Ela, que mora na esquina da Francisco da Cunha com a Rua das Acácias, recorre a outras ruas para chegar em casa e fugir dos caminhões, comuns no local.

As Crônicas de Nárnia: O Sobrinho do Mago nas telas

Cartaz de "As Crônicas de Nárnia: A Viagem do Peregrino da Alvorada"

As Crônicas de Nárnia: O Sobrinho do Mago deve ser o quarto livro da série As Crônicas de Nárnia a ganhar adaptação aos cinemas.

O presidente da Walden Media, Michael Flaherty, revelou ao jornal Christian Post que o estúdio está começando a conversar com a Fox e os herdeiros de C.S. Lewis para levar a seguir este - e não A Cadeira de Prata, como era especulado pelos fãs - às telas.

Para Flaherty, o livro é um dos melhores da série por tratar das origens de Nárnia e do guarda-roupa do primeiro filme, funcionando como um prelúdio.

"Se todos concordarem, precisamos encontrar alguém para escrever o roteiro. O processo pode levar alguns anos", completou o executivo.

segunda-feira, 21 de março de 2011

Expansão do Shopping Recife começa esse ano!


O novo superintendente do Shopping Center Recife, Alexandre Luercio (primeiro à direita, na foto), disse ao Blog de Jamildo, nesta manhã, em um encontro informal no Delta Caf

é, que o centro de compras está se preparando para fazer todo o dever de casa, com reformas e ampliações, antes da chegada de uma concorrência mais forte, com a implantação do shopping Rio Mar, no bairro do Pina.

“Temos que nos preparar para o novo cenário de concorrência” diz o executivo, que já trabalhou na Ambev e uma série de centros de compras nacionais. Na Bahia, por exemplo, Luércio trabalhou na direção do Shopping Iguatemi, que reinava absoluto até 2007,

quando foi construído na cidade o Salvador Shopping, a menos de um quilômetro.

Sobre os projetos para 2011, Luercio antecipa que será um ano de muitas novidades para o consumidor recifense.

O centro comercial prepara a ampliação do estacionamento, com a construção de um novo edifício garagem. O projeto está sendo destalhado e deve ficar

pronto no ano que vem. O shopping tem aumento de vendas acelerado, mas o fluxo de veículos está estagnado, por falta de vagas.

O shopping prepara ainda a implantação de uma quinta etapa em sua expansão, com mais 60 operações. Hoje, são mais de 400 operações à disposição do consumidor

.

"Vamos dar continuidade ao processo de modernização do Shopping Recife. Importantes obras estão por vir, incluindo revitalizações e melhorias. O objetivo é agradar ainda mais os nossos clientes".

De acordo com o balanço do centro de compras, o ano de 2010 foi especial para o Shopping Recife. Não só pelas três décadas de existência, completadas nesse ano, mas pelos resultados positivos registrados durante o período.

Nos últimos doze meses, o centro de compras rece

beu 23,5 milhões de clientes, o que representa um aumento de quase 4% no fluxo, em relação a 2009.

Já as vendas atingiram crescimento recorde de 18% frente ao ano anterior. O mês de outubro, por exemplo, obteve melhor desempenho, chegando ao incremento de 22% nas vendas, em comparação com o mesmo período de 2009.

Reformas e melhorias, ações de marketing

e campanhas institucionais, além de novas operações e marcas exclusivas estão entre os principais investimentos feitos pelo Shopping em 2010.

Em 2010, o mix do mall recebeu 21 lojas de segmentos variados, como vestuário, calçados e acessórios, tecnologia e alimentação. Entre elas, a primeira franquia da Nokia nas Américas, a Samsung Experience, HP Store, Ocimar Versolato Cosmetics, Mandi & Co, Capodarte, Tommy Hilfiger/Aleatory, Harry's, Baby Beef Express, Salad Creations e outras.

Outras 11 lojas foram reformadas com o objetivo

de valorizar o ambiente e oferecer uma melhor experiência de compra aos consumidores.

Também foram feitas obras de infraestrutura, que visam aumentar a segurança e o conforto dos clientes. Modernização e ampliação do sistema de Circuito Fechado de Televisão (CFTV) e da rede de combate a incêndio e implantação de mais uma saída no estacionamento estão entre as principais iniciativas.

Na área de marketing, várias ações foram realizadas para marcar os 30 anos do empreendimento. Durante as principais datas do varejo, as campanhas do Shopping utilizaram o conceito "Shopping Recife. Há 30 anos presente na sua vida", fazendo uma clara referência à pre

sença do centro de compras na vida dos recifenses. Em outubro, mês do aniversário, o Shopping lançou uma campanha inovadora, com foco nos clientes, que foram incentivados a enviar fotografias tiradas no centro de compras desde a sua inauguração. O material recolhido, através do hotsite comemorativo, lançado especialmente para a data, compôs um filme emocionante e encantador de um minuto.

"O ano foi muito positivo para o Shopping Recife. Além dos excelentes resultados de vendas e fluxo, comprovamos que estamos, de fato, há 30 anos presente na vida dos nossos clientes. Isso se deve, em grande parte, ao fato de sempre buscarmos aliar tradição e modernidade"

, afirma o superintendente do centro de compras, Alexandre Luercio.

Atualização:

As obras de expansão do Shopping Recife começaram semana passada.


Voltamos!

A partir de hoje o blog volta com tudo galera!

RioMar : Obras em Ritmo Acelerado



As obras do RioMar, que se iniciaram no dia 2 de setembro de 2010, chegam a março de 2011 com 94% do estaqueamento pronto, que, em linha, somam 100 Km de extensão.

Cerca de 22,70 % da estrutura foi executada e os trabalhos de fechamento da fachada da obra já foram iniciados.

Hoje, cerca de 60 mil metros quadrados de lojas já foram locadas.

Atualmente, 820 pessoas de diversas formações profissionais trabalham em 2 turnos, sendo 53% delas da comunidade.

Contam com assistência necessária e fazem em média 1.300 refeições diárias.

São ofertados a todos os trabalhadores cursos com certificação do Senai, para que os mesmos sejam aproveitados na obra. Existe ainda programas de elevação de escolaridade e de requalificação para os que desejam mudar de função.

Inauguração no segundo semestre de 2012

“O compromisso do Grupo JCPM é inaugurar o RioMar Shopping em outubro/novembro de 2012” diz o seu presidente João Carlos Paes Mendonça. Para isso, o cronograma das obras está sendo rigorosamente cumprido.

domingo, 9 de agosto de 2009

Construção Civil otimista com 2º semestre.

As empresas do ramo da construção civil de Pernambuco estão fazendo grandes planos para este segundo semestre. A sombra da crise financeira mundial ficou pra trás e a onda mesmo é construir, construir e construir. Somente a Moura Dubeux vai lançar seis empreendimentos até o final do ano. O dobro do que foi lançado pela empresa no segundo semestre do ano passado.“A demanda voltou com tudo. Alguns interessados ficaram com um pouco de receio por causa da crise, mas o efeito psicológico negativo já acabou”, explica o gerente comercial da Moura Dubeux, Tony Vasconcelos. Dos seis lançamentos preparados pela construtora para o segundo semestre estão dois edifícios com apartamentos de quatro quartos em Boa Viagem. Os imóveis serão de alto padrão. Boa Viagem também vai ganhar um prédio com apartamentos bem compactos tipo home service.Para a Zona Norte do Recife, especificamente os bairros da Torre e de Casa Amarela, há mais dois lançamentos. A linha popular, construída pela marca econômica da Moura Dubeux chamada de Vivex, será contemplada com um lançamento em Piedade.“Os juros cobrados pelos bancos nas linhas de crédito habitacional estão menores do que no ano passado. O montante reservado para a modalidade financeira está maior. Dois fatores que atraem os consumidores para o setor e aumentam as vendas das construtoras”, completa Vasconcelos.A construtora de atuação nacional, Rossi, que em Pernambuco constrói em parceria com a Gabriel Bacelar, vai lançar um empreendimento para erguer 800 unidades populares em Jaboatão dos Guararapes. Serão apartamentos com preços variando entre R$ 80 mil e R$ 130 mil.“O primeiro semestre foi uma época de esperar para ver como a economia iria se comportar. O segundo vai ser de muitos lançamentos”, informa o diretor regional da Rossi, Rubens Júnior. Ele diz que o lançamento do programa Minha casa, minha vida foi um dos grandes incentivadores do bom momento vivido hoje pela construção civil. “Uma gama muito grande de pessoas que há seis meses não pensava em ter uma casa própria começou a ver que o sonho pode virar realidade. Parte do nosso novo empreendimento será incluída dentro do programa”.Jair Texeira, diretor da Construtora Conlar, também acredita nos benefícios trazidos pelo Minha casa, minha vida. A empresa dele vai lançar três empreendimentos até o final do ano. Um ficará em Boa Viagem, outro em Setúbal e o terceiro na Encruzilhada. “A economia está dando sinais claros de recuperação no mundo inteiro. O setor imobiliário está sendo beneficiado pela redução das taxas de juros”, afirma. Durante o auge da crise, ele garante que a construtora não abortou nenhum plano de construção, mas ficou mais precavida ao pensar em novos lançamentos.Na Construtora Dallas, especialista em erguer prédios do tipo home service (apartamentos compactos conhecidos como studio ou flat), a crise não teve grandes efeitos. A demanda por parte dos clientes teve uma pequena queda, mas os níveis normais de vendas voltaram. Sérgio Arruda, diretor da empresa, diz que o segredo para não ser afetado pelas tempestades econômicas no ramo da construção civil é ter um produto diferenciado em uma localização única.“Sei que é um conselho óbvio, mas funciona. Produto bom vende independente de qualquer crise”, explica. As vendas da empresa estão crescendo seja no caso dos edifícios prontos ou nos que ainda estão na planta ou em construção.

Costa Dourada abre em outubro

Novo shopping já fechou contrato com lojas âncoras e terá uma unidade das Lojas Americanas e um supermercado, além de quatro salas de cinema

O Shopping Center Costa Dourada, projeto localizado na PE-60 que começou a ser desenhado há cerca de dez anos, tem inauguração prevista para outubro próximo. O empreendimento, que soma 13.400 metros quadrados de área bruta locável, vai ter como âncoras as Lojas Americanas – sendo, inclusive, a retomada de investimento dessa empresa em Pernambuco – o supermercado Arco-Íris, quatro salas de cinema e o parque Show Play. Como megaloja estão a A Nordestina e Moda Mania. O novo centro de compras, construído no estilo open mall – com uma circulação aberta – recebeu cerca de R$ 30 milhões em investimentos. A partir desta semana, os lojistas partem para obras em cada unidade locada. Nos próximos dois meses, a expectativa é que comece uma etapa muito esperada, principalmente pelos moradores da região: a geração de 1.000 empregos para atender nas lojas e no funcionamento do local.Os empreendedores têm 70% dos 115 espaços locados e consideram que o período em que a crise econômica ameaçou o desempenho do varejo já ficou para trás. Olham para frente e partem para uma expectativa de fluxo de até 20 mil pessoas/dia. Os cinemas serão operados pela NGE Prime Plex e terão um total de 420 lugares. Nas operações classificadas como satélites, estão marcas bastante conhecidas, como Boticário e Bob´s, esta última com quiosque e lanchonete, e a Total Line. Entre as outras empresas que vão atuar no local estão a Moca Café e a Abreus, voltada para moda praia, operação bem adequada para a região, tendo em vista que parte do público consumidor será aquele que estará seguindo rumo às praias do litoral Sul. No verão, inclusive, o fluxo de veículos na rodovia onde fica o investimento chega a 65 mil/dia e fica em 40 mil/dia durante as demais estações. Mas, independentemente da influência do verão, o empreendimento tem como público-alvo os moradores do Cabo, Escada e Ipojuca. “Onze linhas de ônibus passam pela minha porta. Pensando nisso, colocamos no projeto um recuo na parte externa do estacionamento para que os ônibus possam parar sem problemas”, diz Eduardo Cardoso, empreendedor do shopping. Outro gesto que mostra o quanto o grupo se preocupou em proporcionar o melhor acesso possível para a população das proximidades, é que uma pista que dá acesso à Cohab da Cidade Garapu, uma das áreas mais populosas do Cabo, será pavimentada com recursos do grupo, a um custo até então estimado em R$ 400 mil.O shopping terá sete operações viradas para o lado externo, dando aos empresários uma certa independência no atendimento aos clientes, mas ainda oferecendo o conforto disponível nos demais corredores do open mall. O shopping tenta manter ao máximo o conforto dos clientes quando estiverem passando de um lado para o outro do mall, com todas as passagens cobertas e o espaço sendo aproveitado para instalação de quiosques.

Apesar de ter sido pensado inicialmente para o público das classes B, C e D do entorno do empreendimento, a transformação pela qual passou o Complexo Portuário de Suape nos últimos anos, com a entrada de grandes investimentos, como a refinaria e o estaleiro, também serviu para dar novos contornos ao local. Um exemplo é que além da tradicional praça de alimentação, o projeto destinou uma parte para o chamado espaço gourmet, com a instalação de dois restaurantes para permanências maiores, com tomada e conexão para internet.“Colocamos essa opção porque pela proximidade com Suape devemos ter no horário de almoço um público que pode usar o período para algum encontro de negócios”, explica Eduardo Cardoso, empreendedor do shopping. O empresário cita que o Costa Dourada está situado em uma região que vem crescendo economicamente 11% ao ano, diferente de muitas outras do Nordeste e a expectativa é que isso influencie positivamente nos resultados do shopping.O horário de funcionamento do novo centro de compras do Estado ainda está sendo definido. Mas a estimativa dos empreendedores é que funcione entre 9h e 21h, com abertura em horário diferenciado aos domingos. A administração do Shopping Center Costa Dourada e a do estacionamento com 1.200 vagas serão feitas pelos próprios empreendedores.PESQUISAO cenário não é positivo apenas para os que estão situados na área de convergência de regiões com crescimento com o de Suape. Segundo uma pesquisa do Ibope Inteligência, a indústria de shoppings conta hoje com uma participação de 21% no faturamento do varejo, mas pode chegar a 40% com a qualificação e desenvolvimento que o segmento está demonstrando. Outro fator positivo é o aumento nas compras. De 2006 para 2009, houve um incremento de cinco pontos percentuais, passando de 40% para 45% o índice de pessoas que realizam alguma compra dentro desses locais. A média do valor gasto também saiu de R$ 107, há três anos, para R$ 140, uma alta de 31%, já atualizada com IPCA.

Oásis em Casa Forte

Um casarão com cerca de mil metros quadrados e 200 anos de história, situado em plena Avenida 17 de Agosto,
Imóvel tem 64 aberturas externas e detalhes como a finalização do teto em estuque.
Pode ser quase invisível para a maioria das pessoas que passam pelo local. Mas, para os empresários José Guilherme Machado e Elvécio Albuquerque, aquele imóvel é praticamente um oásis no meio de uma selva de pedras que insiste em crescer em Casa Forte, um dos bairros mais nobres da cidade. Eles compraram a casa, que pertencia à família Latache, e farão uma reforma prevista para durar um ano. Hoje, o imóvel está deteriorado pelo tempo mas, quando ficar pronto, todo o charme da construção será exaltado. Se a casa atualmente está camuflada com seus muros repletos de hera, em meados de 2010 deve atrair os olhares de quem circular pelo bairro. A ideia dos empresários é fazer essa viagem ao tempo, valorizar aquele imóvel, mas seu destino final ainda não está certo. Eles pretendem alugar para alguma instituição que combine com toda a pompa de um casarão com 64 aberturas externas, entre portas e janelas. Mas a intenção é mesmo fazer com que o imóvel recupere a sua beleza original. Apesar de ter sofrido o desgaste do tempo, ainda há muita coisa mantida desde sua construção. Outras serão recuperadas, como algumas vigas de madeira que dão sustentação e que estão infestadas por cupins. Os novos proprietários acreditam que a reforma deve custar cerca de R$ 700 mil.São muitos detalhes que permanecem contando história, resistindo, ainda que o tempo tente esconder. As minúcias podem ser detectadas desde o piso até o acabamento do telhado, coberto com telhas francesas, que ainda tem algumas pinhas. Ao todo, na casa há três fontes. Uma maior, no jardim, e outras duas, na parede frontal e lateral, revestidas de azulejo português. O casarão também tem um grande porão e o gradil que cerca a varanda, o portão e parte do muro são em ferro fundido inglês.No interior do imóvel, palco da Casa Cor de 2001, uma escadaria de madeira de jacarandá - trabalhada com detalhes degrau por degrau - levam aos aposentos. Antes de chegar aos quartos, um mural de azulejos na parede atrai os olhares. Em alguns lugares, o piso de ladrilho hidráulico foi preservado, já em outros há um assoalho antigo, bem largo. O teto da sala é finalizado com estuque. Nele, as formas de flores esperam por um grande lustre de cristal. A arquiteta Bárbara Aguiar, que fará o estudo histórico para a reforma, diz que há poucos imóveis como este no Recife. "Além do porte da casa, ela ainda preserva materiais nobres de época. Ela não tem um estilo específico, é de arquitetura estética, que mistura várias técnicas. Isso tudo servirá de diretriz para a reforma", explica. Bárbara diz ainda que o que restou de antigo na casa servirá como referência para manter a construção original. "Temos toda uma preocupação de preservar o que restou", conta.

Mais duas filiais em 2010 da R2

A festa de cinco anos da academia R2 será comemorada com planos de expansão e criação de novos programas. Em 2010, será inaugurada uma segunda unidade da R2 no Recife, no bairro da Ilha do Leite, de olho no público empresarial. O aporte é de R$ 1 milhão, mas o local da nova academia ainda é guardado a sete chaves. Ricardo Colaço diz apenas que será "um espaço privilegiado de 650 m2, com capacidade para 800 alunos". A expansão não para por aí. Uma terceira academia na R2, em Casa Forte, tão grande quanto a de Boa Viagem, está em estudo. A ideia é que seja aberta também no próximo ano.Mais R$ 200 mil também serão investidos em uma reforma estrutural na unidade de Boa Viagem. Em setembro, a sala de musculação vai sofrer uma repaginada. O espaço passa de 880 m2 para 1 mil m2 e ganha novos equipamentos da Life Fitness e 16 TV's de LCD, de 42 polegadas. "A sala de Running Class cederá espaço para a de musculação, que também será ampliada, pois passará a ocupar o espaço anexo da academia e ganhará mais esteiras, que totalizarão 12", adianta Rodrigo Longman. A R2 ainda implantará novos programas neste semestre. Segundo Mônica Freire, as novidades vão contemplar as necessidades específicas dos alunos. "Já somos a única do Nordeste a oferecer o programa de reabilitação cardíaca. Agora vamos investir na ampliação de programas de treinamento. Haverá atividades específicas para quem quer emagrecer, melhorar resistência, ganhar massa muscular, entre outras finalidades. Estes novos programas terão duração de cem dias com pleno acompanhamento da equipe de profissionais da R2", salienta Mônica Freire.

Academia R2 combina malhação e sucesso

  • A busca por um estilo de vida mais saudável e um corpo perfeito tem lotado as academias de ginástica de todo o Brasil. Rodrigo Colaço, Rodrigo Longman e Mônica Freire perceberam esse filão e inauguraram um novo conceito de academia no Recife há cinco anos. A R2, que foi aberta em julho de 2004, aposta no conforto e em serviços diferenciados para conquistar clientes das classes A e B. Ginástica, esportes, lazer, moda, beleza, gastronomia e orientações de saúde são oferecidos em uma área de 5 mil m2, por onde circulam dois mil alunos matriculados e cem funcionários.

    Os empresários Rodrigo Longman e Rodrigo Colaço já eram parceiros de longa data quando decidiram abrir a academia. "A gente era sócio de uma empresa de eventos há oito anos", lembra Longman. Daí o nome da empresa, fazendo referência às iniciais dos dois xarás. Rodrigo Longman conta que os dois costumavam frequentar academias e sentiam uma carência de um espaço mais sofisticado. "Para se ter ideia do nível das que existiam na época, a melhor academia do Recife só tinha ar-condicionado na sala de ginástica. Na musculação, não", relata ele.

    Mônica Freire, cardiologista e tia de Longman, entrou na sociedade para agregar mais um diferencial à R2: a preocupação com a saúde. A academia lançou um serviço de reabilitação cardíaca (até hoje, único em todo o Nordeste), que é coordenado pela empresária-sócia e por Tereza Lins, especialista em medicina esportiva. A atividade, que conta com uma equipe multidisciplinar, é indicada para pacientes cardiopatas (pósinfartados, revascularizados e hipertensos), obesos mórbidos e diabéticos.

    Erguida com base numa arquitetura clean, toda climatizada e com iluminação apropriada, a R2 oferece 15 modalidades esportivas e atividades físicas como natação, hidroginástica em piscina coberta e aquecida, sauna, musculação, ciclismo indoor, yoga, RPM, pilates, artes marciais, danças. "É a única academia do Recife com piscina semiolímpica", ressalta Longman.

    O espaço tem ainda estacionamento no subsolo, com manobrista, para 150 carros. Há uma área para recreação infantil, fazendo com que as mamães possam malhar sossegadas enquanto os filhos se divertem. Inclusive, pensando no público infantil, os empresários criaram o plano de malhação exclusivo para a garotada, o R2 Kids. Nele, os pequenos podem fazer aulas de judô, natação, ballet, kick boxing, ginástica artística, capoeira e recreação, de segunda a sexta-feira, das 14h às 17h. O espaço conta com toda a infraestrutura adaptada para crianças, inclusive com babás, recreadoras e educadores físicos com especialização em recreação infantil.

    A Academia R2 também disponibiliza um sistema de controle de CO2 em academias de ginástica, instalado há dois anos. A tecnologia proporciona um ambiente mais saudável para a prática de atividades físicas, pois há uma maior circulação de ar no espaço. Completando o mix de serviços, a R2 abriga em suas dependências o salão de beleza Tesouras e a lanchonete Ricotta, com diversificado cardápio light, pilotado pelo chef Joca Pontes. O espaço oferece ainda, oserviço de wireless (internet sem fio) e um cyber point com três computadores em 3G, para acesso gratuito dos alunos.